Pilotos e equipes se mobilizam e, em 10 minutos, arrecadam R$ 84 mil para o projeto Sorrisaria

Por Gabriela Freire Valente, coordenadora de Comunicação SAS Brasil Sertões 2019

Partimos rumo ao Jalapão com a missão de triar a população que atenderemos no 27º Sertões e de envolver as equipes participantes da primeira etapa do Sertões Series. No entanto, não imaginávamos que um dos nossos objetivos seria atingido em poucos minutos.

Parte da nossa meta incluía incentivar a doação de recursos para que pudéssemos conseguir duplicar a estrutura do projeto Sorrisaria, que faz os atendimentos e ações educativas de odontologia do SAS Brasil. O plano era arrecadar R$ 80 mil até agosto, quando ocorre o maior rally das Américas.

A coordenadora geral do SAS Brasil, Adriana Mallet, e o piloto Beco, da X Rally Team

Para isso, posicionamos nossas unidades móveis de atendimento em Luís Eduardo Magalhães (BA), onde a base do Sertões Series estava montada. A ideia era apresentar nossa estrutura de atendimento para que as equipes pudessem conhecer o SAS Brasil e, lá, incentivar as doações. Mas foi preciso gastarmos muita energia apresentando o projeto para conseguir levantar os recursos necessários para o Sorrisaria e ainda superar esse montante.

A arrecadação da verba aconteceu em meio a uma brincadeira capitaneada por Alberto Andreotti Neto, conhecido como Beco, navegador da equipe X Rally Team. Ao saber da meta de R$ 80 mil, Beco propôs realizar uma vaquinha entre os 8 primeiros colocados da categoria superprime que disputaram o prólogo do Sertões Series na tarde de quinta-feira (6). A ideia dele era que cada piloto doasse R$ 10 mil, o que foi rapidamente aceito pela turma.

Equipe SAS Brasil Sertões Series e pilotos doadores da equipe X Rally Team

Em menos de 10 minutos, na beira da pista de prova da Vila Sertões, em Luís Eduardo Magalhães, boa parte do montante já estava arrecadado e depositado na conta corrente do SAS Brasil. Alguns navegadores também entrou na brincadeira e colaboraram, cada um, com mais R$ 1 mil.

Ao todo, levantamos R$ 84 mil. Eu mesma não acreditei que tínhamos acabado de superar a meta para os atendimentos odontológicos, praticamente durante uma brincadeira com os pilotos. Cada um que o Beco convocava para a roda era rapidamente cativado pela proposta e nós, voluntários, puxávamos uma calorosa salva de palmas. Foi mágico.

O dito popular prega que aqui se faz e aqui se paga. O SAS Brasil é a prova de que aqui se faz o bem e aqui se recebe o bem.

O projeto Sorrisaria do SAS Brasil leva ações de odontologia para crianças de locais afastados de grandes centros urbanos, como atendimentos de diversos tipos, aulas práticas de escovação e higiene bucal e doação de kits. Ao longo da história do SAS Brasil, o Sorrisaria já realizou mais de 2,4 mil consultas e mais de 2 mil procedimentos odontológicos em crianças de dezenas de cidades. Cerca de 6,8 mil crianças já participaram das aulas de escovação e receberam kits doados pela Colgate, apoiadora do projeto.

De acordo com a dentista Luisa Sanseverino, coordenadora do Sorrisaria, a doação dos pilotos permite ampliar a capacidade de atendimento do projeto. “É um sonho que a gente sempre quis atingir dentro do SAS Brasil”, comentou em um vídeo enviado de São Paulo para as equipes. “A gente vai conseguir ter uma estrutura que pouquíssimos, senão nenhum projeto de odontologia tem hoje no Brasil”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *