Com a missão de levar atendimentos ginecológicos de qualidade a mulheres brasileiras entre 30 e 65 anos, com especial foco na prevenção do câncer de colo de útero e educá-las, por meio de palestras preventivas, sobre a doença, nasceu o Projeto Anariá. O nome rende homenagem a Anariá Recchia, jovem brasileira que faleceu em 2016 em um atropelamento crimoso em São Paulo. Anariá inspirou e segue inspirando a equipe do SAS Brasil.

 O Projeto Anariá faz atendimentos em cidades brasileiras com pouco acesso a médicos ginecologistas e alta incidência de diagnósticos tardios de câncer de colo de útero. Em consultórios itinerantes, o projeto leva atendimento ginecológico completo, exames de triagem do Vírus do Papiloma Humano (HPV) de alta tecnologia (teste Cobas®) e cirurgias curativas de lesões precursoras da doença em mulheres nessa faixa etária. Com o resultado negativo no teste Cobas®, a mulher tem um prazo de cinco anos sem a necessidade de repetição.

 As palestras que realizamos dentro do âmbito do Projeto Anariá têm cunho educativo e preventivo, com temas que envolvem a saúde da mulher, como higiene íntima, prevenção de infecções do trato genital e das vias urinárias, de câncer de mama e de colo de útero, entre outros. Além disso, mapeamos as mulheres por meio de questionário de avaliação de risco para 12 doenças. Fazemos também orientação jurídica sobre violência doméstica contra a mulher.

 No Projeto Anariá, o SAS Brasil tem a parceria da Roche (kits Cobas®), do Hospital de Câncer de Barretos (leitura dos exames de HPV e biópsias), do AmigoH (projeto do Hospital Israelita Albert Einstein de São Paulo que leva atendimento oncológico e hematológico de alto padrão a regiões afastadas de grandes centros urbanos) e da Clínica Pinotti (cartilhas de saúde da mulher e questionários de avaliação de risco para doenças).