A SAS Brasil na era da telemedicina

A SAS Brasil entrou de vez na era da telemedicina para levar atendimentos médicos e psicológicos de qualidade e com alegria para milhares de pessoas socialmente vulneráveis em todo o país. O que já fazíamos com as nossas expedições, viajando até cidades carentes do Brasil, agora fazemos com o uso da tecnologia, entrando na casa e na vida dos pacientes e oferecendo atendimento como sempre fizemos: com carinho, cuidado e atenção.

Seja um doador desse projeto

Com a chegada ao Brasil da pandemia do Sars-CoV-2, o Ministério da Saúde e o Conselho Federal de Medicina regulamentaram o uso da telemedicina para o contato direto entre médicos e pacientes. Até então, a lei permitia apenas o contato entre profissionais de saúde nas duas pontas. Com a mudança, que a SAS Brasil enxerga como muito positiva e torce para que seja adotada também depois da pandemia, pessoas que vivem em locais distantes, seja em cidades remotas do interior do Brasil, seja em comunidades carentes de grandes centros urbanos, agora podem ter acesso à saúde sem sair de casa, no conforto do sofá.

Fazemos isso com profissionais e tecnologia de ponta porque acreditamos que o acesso à saúde de qualidade deve ser universal no país. Já usávamos a telemedicina para triagem anterior às nossas expedições, agora a telemedicina se torna um dos principais pilares da instituição. Como organização do terceiro setor, sempre lutamos para tornar o Brasil um país mais justo. Viajamos desde 2013 para as regiões mais remotas do país para levar atendimento e fazer a diferença na vida de muita gente. Com o reforço da telemedicina a missão de conectar pessoas, propósitos e inovação para potencializar o acesso à saúde para quem não tem se tornou ainda mais forte e possível.

Foto: Roy Bento

Assista ao nosso manifesto

Saiba o que já fizemos até aqui…*

0
consultas e orientações realizadas
0
atendimentos só na última semana
0
pessoas beneficiadas
0
cidades atingidas
0
Estados brasileiros
+0
Net Promoter Score (NPS)**
Baixe nossos relatórios parciais
… e até onde já chegamos!

Cada logo no mapa é uma teleconsulta feita